Democratização Jurídica | Inclusão Legal | Content Law      #LawIsCool

Como as normas ISO apoiam a consolidação das práticas de ESG

O engajamento a uma cultura alinhada à sustentabilidade garante uma aproximação com os demais atores sociais que integram o mercado
Ao aderirem a normas e padrões internacionais, as empresas certificadas obtêm inúmeros benefícios vinculados ao ESG
Ao aderirem a normas e padrões internacionais, as empresas certificadas obtêm inúmeros benefícios vinculados ao ESG - Freepik

COMPARTILHE

Camila Dias G. Lopes dos Santos

Quando da primeira Conferência das Nações Unidas sobre o Desenvolvimento e Meio Ambiente Humano – realizada em 1972 –, os diálogos sobre a necessidade de controle da poluição do meio ambiente como forma de aumentar o bem-estar da população foram alvo de uma importante consolidação, registrada na Declaração de Estocolmo e no Plano de Ação para o Meio Ambiente Humano.

Em 2015, após um longo e intenso período de desenvolvimento do tema, marcado pela sensibilização mundial e pela delimitação de padrões e de diretrizes objetivas para que os atores sociais (públicos e privados) pudessem compreender melhor os impactos dessa pauta, houve a estruturação dos 17 Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) pela Organização das Nações Unidas (ONU).

Os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável representam um plano unificado de ação global para erradicar a pobreza extrema e a fome, oferecer educação de qualidade para todos, proteger o planeta e promover sociedades pacíficas e inclusivas até 2030. 

ESG

Nesse contexto, observou-se o surgimento de uma nova abordagem conceitual denominada ESG – sigla que, em inglês, abrevia as palavras environmental, social e governance –, a qual busca reunir critérios ambientais, sociais e de governança que devem ser utilizados para avaliar o desempenho e o impacto da atuação das organizações em relação à sustentabilidade e à responsabilidade corporativa.

Em virtude de sua relevância, o ESG tem se consolidado como um importante indicador empregado pelo mercado (investidores, consumidores e demais partes interessadas) no direcionamento da alocação de recursos em empresas que, além de se preocuparem com a temática, orientam as suas operações e a construção da sua cadeia de valor com base nesses critérios. 

Apesar de ter passado por uma fase preliminar de imprecisão quanto à definição de quais mecanismos seriam capazes de garantir a padronização das condutas corporativas nessa seara de avaliação, atualmente já é possível constatar, de maneira prática e objetiva, o compromisso das organizações com o ESG.

Isso ocorre principalmente por meio da verificação da implementação de sistemas de gestão que adotam normas e padrões reconhecidos internacionalmente, com destaque àqueles desenvolvidos pela Organização Internacional de Padronização (ISO).

ISO

As normas ISO definem padrões universais de requisitos que visam garantir a gestão da qualidade, do meio ambiente, da segurança e da saúde ocupacional, dentre outros aspectos de suma relevância para as organizações. 

Como também se verifica em outras searas, as normas ISO destinadas ao ESG subdividem-se em grupos específicos, de modo a possibilitar a melhor avaliação e o controle da atuação empresarial no que diz respeito às práticas ambientais, sociais e de governança.

A título exemplificativo, cumpre mencionar a ISO 14000, que define normas próprias sobre o sistema de gestão ambiental das organizações e inclui aspectos como a prevenção da poluição, o uso eficiente dos recursos, a mitigação e a adaptação às mudanças climáticas.

Por sua vez, a ISO 26000 fornece orientações sobre o aspecto social da responsabilidade exercida pelas organizações e abrange temas como direitos humanos, relações de trabalho e envolvimento com a comunidade.

No âmbito da governança corporativa, há a ISO 37000, que enuncia os princípios e as boas práticas para a gestão da anticorrupção nas organizações e aborda aspectos como a cultura ética, as políticas e os procedimentos internos, o treinamento e a conscientização dos colaboradores e o monitoramento dos atos dessa natureza.

De maneira complementar, a ISO 37001 situa-se como um padrão específico de requisitos necessários para um sistema de gestão antissuborno eficaz, o qual visa dar suporte às organizações na prevenção, na detecção e na resposta a situações de suborno, além de evitar ou mitigar custos, riscos e danos relacionados a essa prática ilícita, que certamente impõem reflexos negativos à reputação, à confiança e ao desempenho das empresas.

No que se refere aos mecanismos de compliance, importa citar a ISO 37301, que fornece balizas normativas para a criação de um sistema de gestão que permita que as organizações comprovem seu real compromisso em cumprir a legislação vigente, além dos códigos e dos padrões próprios do setor de atuação, bem como em consolidar a boa governança corporativa, as melhores práticas e o atendimento às expectativas da comunidade.

Competitividade

Ao aderirem a esses conjuntos de normas e padrões internacionais, as empresas certificadas obtêm inúmeros benefícios vinculados ao ESG, tais como: a melhoria contínua dos processos, produtos e serviços, que ocasionam o aumento da satisfação dos clientes e da competitividade no mercado; a redução de custos, desperdícios e riscos, com a otimização do uso dos recursos e com a prevenção de acidentes, falhas e não conformidades; a majoração do grau de comprometimento com a responsabilidade social e ambiental, em atendimento às expectativas dos interessados e às exigências legais e regulatórias; e o reconhecimento nacional e internacional, que facilita o acesso a novos mercados e oportunidades de negócios.

Em síntese, o engajamento permanente pela implementação e pela manutenção de uma cultura alinhada ao ESG proporciona às organizações a contínua preocupação com a função que desempenham na evolução coletiva e, por consequência, garante a sua constante aproximação com os demais atores sociais que integram o mercado. 

A valorização e a realização das pautas ambientais, sociais e de governança, especialmente através das respectivas certificações ISO, constituem posturas essenciais para as empresas que confiam na sustentabilidade como ferramenta de perenização dos seus negócios.

COMPARTILHE

Leia também

Receba nossa Newsletter

Negócios, Compliance, Carreira, Legislação. Inscreva-se e receba nosso boletim semanal.

TAGS

NOSSAS REDES

Nosso site utiliza Cookies e tecnologias semelhantes para aprimorar sua experiência de navegação e mostrar anúncios personalizados, conforme nossa Política de Privacidade.