Democratização Jurídica | Inclusão Legal | Content Law      #LawIsCool

Seis razões para adotar automação de processos no setor jurídico

Tecnologia substitui processos repetitivos e volumosos, que consomem recursos e equipe
Investimento em automação de processos visa melhorar a eficiência operacional e a produtividade no setor jurídico
Investimento em automação de processos visa melhorar a eficiência operacional e a produtividade no setor jurídico - Freepik

COMPARTILHE

Gustavo Bortotti

Um dos desafios mais complexos enfrentados pelos escritórios de advocacia é a atualização dos processos nos tribunais. Em escritórios com milhares de processos em andamento, a tarefa de consultar manualmente o status de cada um representa um esforço colossal. Esse trabalho minucioso consome tempo valioso dos advogados, limitando sua capacidade de se dedicar a outras atividades mais estratégicas.

Outra barreira significativa está na replicação de informações em sistemas distintos. Frequentemente, os clientes utilizam um sistema específico, enquanto o escritório emprega outro, resultando em um vaivém incessante de informações.

Esse processo repetitivo e volumoso consome recursos e, em muitos casos, demanda uma equipe inteira para realizar atualizações básicas.

Uma solução para esses problemas é o investimento em automação de processos, que visa melhorar a eficiência operacional e a produtividade no setor jurídico. Ao integrar sistemas e fluxos de trabalho, é possível otimizar tarefas repetitivas dentro de um processo bem organizado, o que não só economiza tempo, mas também reduz a probabilidade de erros humanos, proporcionando uma abordagem mais precisa e consistente.

Não é por acaso que, de acordo com dados da última edição do anuário Análise Executivos Jurídicos e Financeiros, 70% dos departamentos jurídicos afirmam que os investimentos em tecnologia cresceram nos últimos dois anos. O investimento corresponde a até 10% do orçamento do departamento jurídico deste ano.

Separei seis razões pertinentes para que os escritórios jurídicos adotem a automação de processos:

Aumento da produtividade

Com robôs cuidando de tarefas repetitivas, elas são executadas de maneira mais rápida, tornando o fluxo de trabalho mais produtivo. Isso libera os profissionais jurídicos para se concentrarem em atividades mais estratégicas e de maior valor agregado, aumentando a eficiência geral do escritório.

Mais controle sobre os prazos

O RPA (Robotic Process Automation) para o setor jurídico calcula prazos e tem a capacidade de notificar os envolvidos no processo, garantindo que nenhuma data seja perdida.

Melhoria na organização dos fluxos de trabalho

Os robôs conseguem organizar as informações importantes, facilitando sua localização e visualização em conjunto.

Aumento do controle sobre dados e informações

A tecnologia do RPA automatiza desde o processo de extração de dados até o registro e armazenamento, garantindo que estejam em um formato unificado. 

Além disso, a automação permite identificar padrões, tendências e insights valiosos que podem embasar decisões estratégicas dos advogados.

Redução em erros e riscos

Os robôs garantem que dados não serão copiados de forma equivocada, omitidos ou esquecidos. Dessa forma, os erros e, consequentemente, os riscos diminuem drasticamente.

Diminuição de custos

Todos os benefícios citados acima resultam em um fluxo de trabalho mais dinâmico e otimizado, o que consequentemente acarreta em uma redução de custos para a empresa.

COMPARTILHE

Leia também

Receba nossa Newsletter

Negócios, Compliance, Carreira, Legislação. Inscreva-se e receba nosso boletim semanal.

TAGS

NOSSAS REDES

Nosso site utiliza Cookies e tecnologias semelhantes para aprimorar sua experiência de navegação e mostrar anúncios personalizados, conforme nossa Política de Privacidade.